Ministério Público pede afastamento do prefeito de Quissamã

Já está conclusa, esperando apenas decisão do Juiz da 1ª Vara Federal de Campos, Elder Fernandes Luciano, a Ação Civil Pública, processo número 2010.51.03.002201-3, que pede o afastamento do prefeito de Quissamã, Armando Carneiro (PSC), e a devolução de R$ 52 milhões aos cofres públicos.
O dinheiro, segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), foi gasto em convênio com a Oscip, Instituto do Bem Estar Social e Promoção à Saúde (INBESPS), em convênio, por meio do qual, o município estaria contratando mão-de-obra terceirizada desde 2004.
Os recursos seriam oriundos do Fundo Municipal de Saúde, configurando um prejuízo de mais de R$ 50 milhões aos cofres públicos.
Na mesma ação proposta, o MPF também pede a condenação da dirigente do IMBESPS, Dayse Maria Malafaya Quintan e a cassação dos seus direitos políticos, a mesma punição sugerida para prefeito de Quissamã.
O MPF quer que a prefeitura realize concurso para o preenchimento de vagas, inclusive, no Programa Saúde da Família. Fonte: Blog do Roberto Barbosa -FManhã

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.