Manisfestantes pedem fim do monopólio da Globo

Os protestos convocados por meio das redes sociais contra a Rede Globo nesta quarta-feira tiveram baixa adesão no Rio de Janeiro e em São Paulo. Na capital fluminense, a manifestação reuniu cerca de cem pessoas. Theofilo Rodrigues, um dos organizadores, disse que o protesto não era contra a emissora. “É pelo que ela simboliza como monopólio de veículos de comunicação” disse ele, que falou ainda sobre uma suposta sonegação fiscal da empresa à Receita Federal.
No Rio, o movimento foi marcado para as 17h, mas só começou às 18h. A jornalista Claudia Abreu, da Frente Ampla pela Liberdade de Expressão e Direito de Comunicação, começou o protesto pedindo que todos respeitassem o direito de os jornalistas cobrir os eventos com liberdade. Os manifestantes gritaram palavras de ordem contra a Globo e pediram que o Ministério Público investigue as contas da emissora.

Cerca de 30 policiais se posicionaram na porta da emissora, mas o protesto foi pacífico. Quem faturou com a manifestação foi Fernando Custodio, dono de uma van que vende salgados em frente à emissora. “Só os policiais comeram quase tudo”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.