Garotinho é candidato a Deputado Federal

Primeira mão!

Em entrevista coletiva dada nesta quarta-feira(30-06) na Convençao do PR , na sede do partido no Rio, Garotinho afirma que recua com o projeto de ser candidato a governador e se lança candidato a deputado federal nas eleições de 2010. O candidato do PR ao governo do RJ é Fernando Peregrino, tendo como vice na chapa Davi Cabral Presidente das Assembleias de Deus do sul fluminense. Para o Senado foram confirmados os nomes de Waguinho e Carlos Dias, ambos do PTdoB. Ficou aprovado tambem na convençao do PR a candidatura de Clarissa Garotinho a deputada estadual. A chapa que foi anunciada nesta quarta-feira, poderá sofrer todo tipo de alteração até o dia 05 de julho. Garotinho explica suas razões:

Passei as últimas 24 horas, dividido, entre a vontade do meu coração e a razão. Meu coração pedia que disputasse a eleição para o governo do estado. A razão vem mostrando o contrário. Ainda hoje, pela manhã, fiz uma última tentativa de buscar uma aliança com o senador Marcelo Crivella. Não consegui, ele recuou.

Como então disputar a eleição sem tempo de televisão? Minha candidatura iria gerar muitas polêmicas e precisaria de tempo para esclarecê-las.

Refleti também sobre o atual ambiente nas instituições do Estado. Não tenham dúvida, de que se o TRE foi capaz de fazer o que fez comigo agora, imaginem o que poderia fazer durante a campanha ao governo do Estado. Pensei também no massacre que grande parte da mídia, comprada a preço de ouro pelo governador Cabral, iria fazer contra mim e a minha família, que nos últimos dias tem sofrido tanto.

Isso tudo me levou a uma conclusão: minha candidatura poderia prejudicar o crescimento do partido, e muito provavelmente, com os milhões arrecadados por Cabral e sua gangue, iria promover uma campanha milionária para me destruir.

Não mudei uma linha do que penso sobre o atual governo. É corrupto, incompetente, desumano, mudei apenas a estratégia de combatê-lo. Com minha candidatura à Câmara Federal, o PR vai eleger um bom número de deputados federais, que aumentará o tempo de televisão para as próximas eleições e uma forte bancada de deputados estaduais.

Não pensei em mim, e sim, no crescimento do partido e do que poderei fazer em Brasília, para defender o nosso estado, hoje, ameaçado com a perda dos royalties do petróleo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.