Esperança com retomada de obras na ponte João Figueiredo

A possibilidade de retomada das obras da ponte João Figueiredo, ligando São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, pode tirar do isolamento duas localidades: Campo Novo e Cacimbas do lado esquerdo do Rio Paraíba do Sul. Com a economia dos dois distritos sanfranciscanos voltada para a pesca, as duas comunidades contam aproximadamente com 1.500 moradores, onde o povo do “sertão” vive sem sentir as horas, o futuro já se desenha no mesmo ritmo do crescimento que vem sendo percebido no interior do Norte Fluminense. O município já debruça em estudo para a criação de um distrito industrial, em área a ser desapropriada, inicialmente, de 500 mil metros quadrados, para atender a demanda do Complexo Portuário do Porto do Açu, já que com a ponte, a distância entre os dois municípios “irmãos” será de 15 quilômetros.

A população de Campo Novo e Cacimbas está preparada? A resposta vem dos próprios moradores. “Estamos abandonados aqui. A vontade é que Campos pegasse a localidade por ser mais próximo. Só somos lembrados em época de eleição. Na única urna de Campo Novo são 800 eleitores”, disse o comerciante José Francisco da Conceição, 50 anos, que ainda usa a “caderneta” para anotar as vendas no “fiado”, à prazo. Ele não sabe o que é um “Complexo industrial”, mas cobra a reforma do Colégio Manoel Gomes do Nascimento, há quatro anos fechado, obrigando os alunos da localidade a se deslocarem em ônibus da prefeitura até Muritiba, outra localidade a 10 quilômetros. Ele também pede uma ambulância, já que a população conta com um posto de saúde, que passa por obra, mas funciona regularmente, inclusive, com a presença de um médico, uma vez por semana. Fonte: Jornal Folha da Manhã

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.