Corno arranca o coração da ex e come frito na manteiga

Assustador! Não foi no óleo nem no azeite. Após assassinar a própria esposa, Patricia Vicente da Silva, o desempregado José Jorge da Silva, retirou os órgãos do corpo da vítima e levou o coração até um bar, onde pediu para o cozinheiro fritar na manteiga, e comeu acompanhado de uma cervejinha. O crime bárbaro, que chocou a cidade de Arapiraca, em Alagoas, foi cometido no final de 2010, e teve desfecho nesta semana, quando o assassino foi preso no município de Carmópolis, em Sergipe, e confessou friamente, para a surpresa geral.

“Ele foi preso aqui após tentar roubar um taxista e, ao levantarmos a ficha, descobrimos que ele era procurado em Arapiraca por esse crime. O que surpreendeu foi a calma com que ele confessou tudo, com detalhes. Em nenhum momento ele demonstrou sinal de arrependimento”, disse o delegado de Carmópolis, Lênio Augusto.

E o arrependimento não faz mesmo parte do vocabulário do assassino, que planejou o crime ao suspeitar de uma traição e o contou detalhadamente. “Foi só uma furada no estômago. Ela ficou se batendo um minuto e morreu. Eu cortei ela até o umbigo, tirei os órgãos e só guardei o coração e levei comigo. Depois, peguei uma van até Palmeira dos Índios e pedi para um cara de um bar fritar e comi como tira-gosto com cerveja. Comi mesmo”, disse ao jornal Cinform. Fonte: Jornal Meia Hora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.