Compra de voto é o que mais cassa políticos no Brasil

RIO – Levantamento do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral revela que, entre 2000 e 2010, pelo menos 700 políticos tiveram seus mandatos cassados por compra de votos nas eleições. Segundo reportagem de Fábio Fabrini, publicada na edição deste domingo do jornal O GLOBO, em pleno século XXI, este ainda é, de longe, o motivo do maior número de cassação de mandatos no país.
O jornal O GLOBO analisou 200 casos ocorridos nas últimas 5 eleições e constatou as mais diversas formas usadas por políticos que cometem esse crime: em Rondônia, um candidato a vereador foi preso pela Polícia Federal (PF) distribuindo pintinhos amarelinhos a eleitores de comunidade carente.
Há candidatos que oferecem cédulas de real rasgadas, com a promessa de dar a outra parte se forem eleitos. Outros distribuem mesas de sinuca, dentaduras, caixas-d’água, carteiras de motorista. Mas pesquisa da Universidade de Brasília mostra que o crime pode não compensar: de cada dez eleitores que se vendem, só dois votam no comprador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.