As 3 perguntas de Jeff Bezos para contratar funcionários

Jeff Bezos acumula uma fortuna de mais de US$ 200 milhões e comanda uma das maiores companhias do mundo — que deve ter resultados excelentes, mesmo durante a pandemia. Olhando para a posição que o executivo ocupa agora, fica difícil pensar nele como recrutador, fazendo entrevistas para cada novo funcionário que chega à Amazon.

O que os empreendedores de sucesso têm em comum? Inovação será a chave de 2021. Fique por dentro em nosso curso exclusivo

Mas, nem sempre foi assim. E durante o período em que tinha de realizar essa tarefa, Bezos desenvolveu um guia prático de três perguntas a serem feitas obrigatoriamente para cada novo colaborador da empresa. Dessa forma, conseguiria garantir que o mesmo nível de exigência almejado por ele se mantivesse ao longo do tempo.

Em uma coluna publicada no portal da CNBC, Tom Popomaronis, especialista em comércio e vice-presidente de inovação da Massive Alliance, explica quais são as três perguntas elaboradas pelo CEO da Amazon. São elas:

  • “Eu vou admirar essa pessoa?”

Bezos afirma que, durante sua trajetória, sempre admirou pessoas com quem pudesse aprender algo ou obter algum exemplo a partir de sua conduta. Para Popomaronis, é possível ter um senso claro do perfil profissional do candidato ao perguntar como ele lidou com uma situação difícil em sua carreira — e observar quais foram as estratégias empregadas para resolvê-la. Os candidatos devem pesquisar o perfil da empresa para entender um pouco mais sobre sua cultura.

  • “Essa pessoa vai contribuir para aumentar o nível de eficiência do grupo em que está entrando?”

Bezos acredita que o objetivo essencial da contratação deve ser sempre o de melhorar a empresa, “aumentando a barra” de exigências. Para ter uma visão mais clara de como as pessoas devem continuar engajadas ao longo do tempo, o executivo recomenda perguntar aos candidatos como eles visualizam a companhia dali cinco anos.

Do lado de quem está sendo entrevistado, vale pesquisar a respeito dos valores da companhia e estar preparado para dizer quais são suas expectativas e objetivos conforme a empresa cresce.

  • Em que dimensão essa pessoa pode ser um “talento fora da curva”?

Além de considerar habilidades e experiência, Bezos disse que é importante considerar os talentos individuais de um candidato. Trata-se de profissionais inovadores, capazes de questionar o trabalho feito e colaborar para identificar soluções dentro da empresa.

Nem por isso é fácil lidar com eles a todo tempo. Para Popomaronis, eles também podem ser descritos como independentes, radicais e um pouco rebeldes — chegando ao ponto de serem “um pouco irritantes” e “nem sempre os mais fáceis de conviver”, disse Bezos em uma entrevista de 2018.

Ainda assim, o CEO da Amazon explica que vale a pena tê-los por perto ”porque encorajam o pensamento inovador” e colaboram para o crescimento da companhia. Fonte: Exame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.