José Renato Pontes confirma sua pré-candidatura a prefeito de São Francisco

O Folha no Ar 1ª edição recebeu nesta quarta-feira (12), o pré-candidato a prefeito de São Francisco de Itabapoana, José Renato Pontes (sem partido). Produtor rural, empresário e comerciante atacadista, ele analisa a realidade econômica do município rural e sua experiência como secretário de Obras do falecido prefeito Pedro Cherene. Bem como a atual disputa pela vaga de candidato no grupo político do ex-prefeito Pedrinho Cherene (atual MDB), impedido de concorrer pela Justiça e de quem José Renato é cunhado. Ele fala também das suas perspectivas para a eleição municipal de outubro. A entrevista pode ser assistida AQUI  AQUI  e AQUI  Fonte: Folha da Manhã

– RÁDIO ABSOLUTA AM 1470 –

Após a entrevista no grupo Folha, o empresário Zé Renato foi para o estúdio da rádio Absoluta AM, onde foi entrevistado pelo jornalista Diego Machado. Acompanhe, abaixo, alguns trechos da entrevista.

-RÁDIO ABSOLUTA: Qual avaliação que o senhor faz dos tempos, de Barbosa e Pedro Cherene, até hoje em relação a politica?

ZÉ RENATO: Nós não podemos desmerecer ninguém que passou por lá como prefeito, desde época de Barbosa em 1996, todos deram sua contribuição ao município, nesses que passaram por lá. A gente tem que tirar de aproveito as suas dificuldades que tiveram para gente poder mudar São Francisco pra frente. Eu acho que São Francisco, hoje, precisa de um gestor. eu não sou político, mesmo fazendo parte do quadro político de São Francisco, tá, eu não sou um cara que se envolve 100% na política, eu sou um produtor rural, empresário, tenho minhas dificuldades como todos nós temos. Eu sou de São Francisco, eu sou produtor rural de São Francisco, eu sou plantador de cana de São Francisco, eu pranto abacaxi, eu conheço cantinho por cantinho, eu gosto de rodar dentro do município de São Francisco, é natural eu andar descalço e parar em qualquer local, de botequim, a mercearia, a padaria. É da minha pessoa, isso eu não faço forçado, eu sou assim. Sou natural desse tipo de pessoa, olhar nos olhos da pessoa, abraçar e  e fazer carinho. Todos nós somos carente de carinho, e o mundo tem que mudar. Nós temos que ser mais humanos com as pessoas.

-RÁDIO ABSOLUTA: Quais foram os desafios quando você assumiu a secretaria de obras em 2001?

ZÉ RENATO: Não encontramos nada. Assumimos naquela época sem um ar condicionado nas salas, não tínhamos recursos, foi um período muito difícil. Fiquei por 8 meses como secretário, mas foi uma experiência, aprendemos mais com dificuldade do que com facilidade, temos que ter temor a Deus, agradecer muito a Deus por cada dia. Tudo é experiência.

-RÁDIO ABSOLUTA: Por que o senhor pensa em lançar sua candidatura?

ZÉ RENATO: Tudo que eu aprendi na minha gestão privada, como empresário, como produtor rural, eu gostaria de implantar –  sem desmerecer nenhum governo que passou por lá, nenhum político que passou por lá – eu gostaria de implantar em nosso município com minha experiencia, de trazer pra dentro do município uma cidade melhor, temos que ter secretários com responsabilidade, é cargo de confiança, temos que ter o profissional responsável na área técnica e política.

-RÁDIO ABSOLUTA: Como o senhor classifica o secretariado da prefeita Francimara Azeredo?

ZÉ RENATO: A administração de Francimara eu acho que poderia ter sido bem melhor. Na minha opinião falta gestão. Salário é sagrado! Se tá com alguma dificuldade de recurso eu não tô lá dentro, não sei, temos que fazer por onde salário não atrasar. Eu não posso opinar o que tá acontecendo lá dentro, eu não faço parte. Tenho maior respeito pela pessoa de Francimara, não posso negar isso, como tenho certeza que ela tem por mim. Mas não concordo com a gestão. Temos que saber diferenciar uma coisa da outra.

-RÁDIO ABSOLUTA: Você está sem partido, mas tem algum em vista?

ZÉ RENATO: Sim. Estou “namorando”, tem namoro, tem namoro com alguns, mas não posso falar se não dá ciúmes no outro(risos). Dizem que ciúme de homem é pior que ciúmes de mulher neh, de partido deve ser pior ainda.(risos)

-RÁDIO ABSOLUTA: Como será a definição da escolha do grupo entre seu nome ou de Marcelo Garcia?

ZÉ RENATO: A definição ela tem que ser no diálogo, tudo começa no diálogo. Primeiramente, tem que haver humildade. Sem vaidade. Não pode ter rancor.

-RÁDIO ABSOLUTA: Se o Marcelo for o pré-candidato o senhor o apoiaria?

ZÉ RENATO: Com certeza. Havendo diálogo, eu apoiaria o Marcelo. Não podemos desmerecer o pré-candidato Papinha e Taíse Manhães, que merecem meu respeito. O sol nasceu para todos.

-RÁDIO ABSOLUTA: O senhor acha que possa haver pulverização de votos com outros nomes?

ZÉ RENATO: Acredito que não! Na minha opinião São Francisco terá dois candidatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.